Equipe Pom Pom

Pom Pom, tradicional marca de fraldas descartáveis e toalhas umedecidas.

Os perigos de um bebê fofinho demais

Não há nada mais gostoso do que apertar um bebê fofinho, não é mesmo? Só que ele pode ter problemas de saúde se for fofinho demais por causa do excesso de peso. Bebês e crianças com sobrepeso podem desenvolver problemas de autoestima, diabetes, resistência à insulina e outras doenças relacionadas ao excesso de peso, como hipertensão, além do risco de se tornarem adultos obesos.

Ana Paula Meireles, nutricionista do Instituto Mineiro de Obesidade, diz que as causas para o sobrepeso em bebês até três anos de idade podem ser variadas. “Na maior parte dos casos, o sobrepeso é decorrente da alimentação inadequada ou em excesso. Quando a alimentação que complementa o aleitamento materno é introduzida a partir dos seis meses de idade, é essencial de que sejam oferecidos à criança alimentos apropriados a sua faixa etária, considerando uma nutrição segura ao seu desenvolvimento. Muitas vezes, a falta de informação ou de cuidado predispõe a criança a consumir alimentos até mesmo nocivos à saúde”, declara.

Ela diz que alterações genéticas e cromossômicas também podem ser determinantes para o sobrepeso de um bebê, no entanto, a obesidade causada por esses fatores corresponde apenas de 3% a 5% dos casos e há necessidade de tratamento com medicamentos.

Durante a gestação, há fatores que podem interferir diretamente no peso do bebê, como a exposição precoce do feto ainda no útero à subnutrição, hiperglicemia (excesso de glicose no sangue, causado pela má alimentação da mãe), nicotina (quando a mãe é fumante), álcool e outras substâncias tóxicas. Elas podem resultar em uma alteração do crescimento e do desenvolvimento fetal, produzindo um recém-nascido PIG (Pequeno para a Idade Gestacional) ou GIG (Grande para a Idade Gestacional).

Fernanda Corrêa, professora do curso de nutrição da Universidade Anhembi Morumbi, explica que para identificar o excesso de peso em bebês é necessário verificar o peso e a estatura e colocar nas curvas de crescimento da Organização Mundial da Saúde (OMS). Estas curvas de crescimento têm como finalidade averiguar se o peso está adequado em relação à estatura e à idade. O IMC (Índice de Massa Corporal) só é utilizado após os dois anos de idade.

Ela diz que o tratamento para bebês e crianças com sobrepeso é corrigir a alimentação. “O correto é excluir alimentos ricos em açúcares e gorduras, como refrigerantes, sucos artificiais, frituras e doces, dando preferência a opções in natura e saudáveis, como frutas, verduras, legumes, arroz, feijão, carne e frango. Além disso, a criança deve ser estimulada a passar menos tempo em frente à televisão e ao vídeo game e ter brincadeiras que gastem mais energia”, recomenda.

Fernanda afirma ainda que os hábitos da família podem influenciar na alimentação das crianças, por isso, é importante dar bom exemplo. “Os pequenos aprendem por imitação, por isso, os pais e a escola são responsáveis por influenciar os bons hábitos. Muitas vezes, eles não comem frutas, verduras e legumes porque os pais também não comem”, declara.

clayton.freelas@gmail.com'

Equipe Pom Pom

Pom Pom, tradicional marca de fraldas descartáveis e toalhas umedecidas.