Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.

É hora de cortar o cabelo!

Os pais de primeira viagem, principalmente, possuem muitas dúvidas sobre quando cortar o cabelo do bebê e se isso causará mudança nos cachos, por exemplo. Por volta de um ano, usualmente, o corte começa a fazer parte da rotina da criança. Alguns pais preferem as madeixas mais curtas para não ter trabalho na hora de pentear. Outros, só cortam as pontas e se cai no olho mesmo!

“Enquanto são bebês, antes de um ano, eles podem ficar no colo da mãe, depois o ideal é sentar na cadeira. A partir de um ano, a gente tem que conversar bastante, e tomar cuidado para não assustar com a máquina de corte ou com a capa sobre a roupa. Para a criança é uma experiência nova e não entender o que está acontecendo é normal”, diz Micheli Costin, cabeleireira proprietária de um salão para crianças em Curitiba, Paraná.

O profissional que vai atender a criança tem de gostar do que faz para exercitar a paciência e o cuidado com o jovem cliente que na maioria das vezes, na primeira vez, chora e não permite o corte de forma tão fácil e rápida. “Uma dica: pedir que os pais segurem a criança para terminar o corte só traz mais estresse e medo. O ideal é ter um pouco de tempo para acalmar a criança e continuar o trabalho”, completa Micheli.

Sobre a textura do cabelo, muitas crianças nascem com o cabelo cacheado e perdem isso conforme o crescimento acontece. A mesma coisa a cor do cabelo: ela pode mudar até os dois anos de idade. E nos dois casos o motivo é a genética preponderante que assume seu espaço. E nada disso é preocupante e sim totalmente normal.

Quando a criança está maiorzinha, entre 6 e 8 anos, principalmente meninas que acompanham as mães no salão semanalmente, querem também cuidar dos fios. O único procedimento recomendado é a hidratação. Chapinha e qualquer alisamento pode causar, já que o cabelo das crianças é mais fino e delicado. “Os cortes e as lavagens regulares são cuidados suficientes com os fios dos pequenos”, diz Micheli.

vitor.romera@myagencia.com.br'

Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.