Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.

Ler: hábito, prazer e rotina no dia a dia das crianças

shutterstock_170904242

Dia 29 de outubro é Dia Nacional do Livro. E hoje essa data tem uma grande importância para a formação dos pequenos já na educação infantil. As escolas incluem a literatura em diversos momentos do dia a dia dos pequenos e isso ajuda na hora de alfabetizar, nos estudos e na formação educacional das crianças. E a leitura como rotina entre 2 e 8 anos é sinônimo de conquistar leitores para a vida inteira!

Na Educação Infantil são abordados diferentes gêneros literários, como contos modernos, contos clássicos, poesias, contos populares, entre outros. Todos são importantes, pois ampliam o repertório das crianças, frente às diferentes estruturas textuais que cada gênero aborda.

“Alguns títulos não podem faltar nas rodas de leitura na Educação Infantil”, diz Márcia de Freitas, coordenadora pedagógica de crianças até três anos da Escola Villare, em São Caetano. Ela indica títulos de contos populares como “No meio da noite escura tem um pé de maravilha”; contos clássicos, como “A ratinha da cidade e a ratinha do campo”; contos modernos, como “A Bruxinha Atrapalhada” e poesias, como exemplo “Arca de Noé”.

Ainda na educação infantil, a literatura brasileira é essencial. “Ela faz parte de um acervo da nossa cultura que é importante compartilhar com as crianças, pois os pequenos são receptivos a qualquer gênero literário, desde que exista um cuidado e uma preparação por parte do adulto para uma leitura/narração das histórias”, explica Cilene Ferrari, também coordenadora, mas de crianças de 4 e 5 anos da Escola Villare.

Os professores devem conhecer o texto e prepará-lo com antecedência; considerar o conhecimento prévio das crianças; adequar o tempo e o tipo de leitura à condição do aluno; oferecer opções de leituras em diversas versões e ter uma atitude cuidadosa, pois quem lê para o outro é referência como leitor.

Janaina Xavier, coordenadora infantil da Escola Jean Piaget, de Santos, e professora do 1º ano do ensino fundamental, dá dicas de como incentivar a leitura dos pequenos, dos 4 aos 8 anos, inclusive em casa! Confira:

Ampliar a visão de mundo da criança sobre o meio em que ela vive. Por exemplo: ao sair de carro, mostrar as placas mais conhecidas, conversar sobre Outdoors. Evite ficar o trajeto todo com o DVD do carro ligado.

Visitar livrarias e bibliotecas municipais.

Ler jornal perto do filho e se possível, compartilhar informações, como por exemplo, o que está passando no cinema, teatro e como está o clima. É importante ter discernimento sobre o que é possível ler para as crianças em relação aos acontecimentos do momento.

Ler histórias antes de dormir.

Fazer lista de compras junto com as crianças.

Deixar lembretes na geladeira, pode ser divertido e estimulante! É importante que a criança veja o adulto escrevendo.

Fazer culinária, utilizando a receita.


Explorar jogos educativos

 

vitor.romera@myagencia.com.br'

Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.