Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.

Exercícios físicos durante a gravidez: o que pode e o que não pode?

A atividade física de modo geral é saudável em qualquer fase da vida. Na gestação, a prática melhora não só a saúde e bem estar da mãe como faz bem a saúde do bebê.

Mara Helena Ribeiro Aguera, ginecologista obstetra e acupunturista da comunidade médica Saluspot afirma que se a mulher vai começar, e não em hábito de se exercitar, pode optar sempre por uma caminhada diária: no começo, investindo pouco tempo, e logo e tentando chegar a caminhadas de 30 minutos. “Nos preocupamos mais com as atividades que ela não pode fazer, por exemplo exercícios de impacto (step, jumping, entre outros)”.

A médica diz que também recomenda não praticar esportes coletivos devido ao impacto e ao contato (pode machucar) e não fazer exercícios dentro d’água (natação, hidroginástica, etc.), pois há alguns trabalhos indicando o aumento de infecção da bolsa das águas. Então, ela pode caminhar, fazer musculação sob orientação médica, praticar ioga ou pilates, entre outras. “Porém, nas últimas duas semanas de gravidez, pedimos para praticar apenas caminhada”, explica.

“Vale ressaltar que o exercício melhora o condicionamento físico durante a gestação e no trabalho de parto, e o feto pode obter um considerado aumento de peso”, explica Fabiana Sarilho de Mendonça, fisioterapeuta da Clia Psicologia, Saúde & Educação.

O principal é sempre o diálogo com o médico, pois ele conhece a paciente e sabe o preparo físico dessa gestante, podendo, assim, orientá-la melhor nesse momento especial da vida.

“Mas vale ressaltar que a prática de atividade física é importantíssima porque controla o ganho de peso, contribui com o preparo físico necessário para o momento do parto – tanto normal quanto cesária -, e temos ainda um beneficio extra, pois quando fazemos atividade física, o corpo libera mais endorfinas, “o hormônio da felicidade”, que diminui as sensações de dores durante a gestação, o parto e a recuperação pós-parto”.

vitor.romera@myagencia.com.br'

Bartira Betini

Bartira Betini é jornalista formada pela Cásper Líbero em 1996 e passagens por veículos como TV Globo, Diario de São Paulo e Grupo Estado. É mãe da Sofia de 6 anos e desde a gravidez trabalha como repórter free lance escrevendo sobre educação, comportamento e variedades, entre outros temas. “Ser mãe é um universo único que me coloca em contato com situações inusitadas. Escrever sobre temas do dia a dia infantil é algo prazeroso porque aprendo com minha pequena e posso colocar em prática, ajudando outras pessoas”.