Karina Lacerda

Karina Lacerda tem 35 anos e é jornalista. Conheceu o incrível Fabio Calamari ainda na faculdade, e não desgrudou mais: já são 12 anos juntos. Passam o dia em São Paulo, mas moram no ABC desde sempre. Os dois já fizeram muitas coisas bacanas: ele é jornalista esportivo premiado, amante de cinema e ela trabalha com hardnews, adora cultura pop e unicórnios. Agora começam o melhor trabalho do mundo: serem os pais de uma linda menina, Cecília.

Quem sabe faz a hora

Queria dizer que eu fui dessas que planejou a gravidez com meses e meses de antecedência e que já tinha tudo planejado, com uma planilha do excel detalhada e uma poupança robusta para todo e qualquer imprevisto. Mas é feio mentir, né?

A verdade é que a preparação foi mais psicológica do que financeira. Minha geração, de modo geral, cresceu tão focada em estudar/trabalhar/se estabelecer/conquistar cargos, que a maternidade acabou sendo meio deixada de lado.

Eu não sou dessas que acredita que a mulher só seja completa se for mãe, que ter um filho é uma obrigação feminina. Muito pelo contrário. Quanta gente não tem filho só por imposição da sociedade e depois vira uma péssima mãe?

Durante muito tempo eu mesma não tive certeza se eu queria um filho. Me irritava tanto aquela cobrança da família, dos amigos. Sempre que me perguntavam sobre, eu respondia logo que nem queria ter filhos, que esperassem bebês de outras fontes. Essa é uma decisão tão pessoal que eu nunca entendi como as pessoas tem coragem de ficar questionando as outras sobre isso. Você pergunta sobre o valor do salário alheio? Ou quanto a pessoa pesa? Como podem se intrometer numa coisa tão íntima?

Durante muito tempo eu achei que não cabia um bebê na nossa rotina. Eu e meu marido ficávamos muitas horas no trabalho, perdíamos muito tempo no trânsito, ainda estávamos estudando. Que horas eu teria um bebê, gente? Como seria a logística disso?

Um belo dia eu “esqueci” de tomar a pílula e isso se repetiu outras vezes. Só depois fui me dar conta de que fazia isso de propósito, eu não queria tomar e ponto. Fui considerando a ideia sozinha até ter coragem de falar em voz alta.

Depois de tanto procurar a “hora ideal”, cheguei a conclusão de que isso não existe. Sempre haverá uma viagem incrível pelo caminho, uma vaga de emprego, um curso imperdível e você vai ficar na dúvida. É uma questão de prioridades: o que vai te fazer mais feliz a longo prazo? Eu fiquei fazendo aquela lista de prós e contras e percebi que os meus “contras” eram tão bobos e pequenos que valiam o risco.

Mas nem tudo são flores. Quando a gente decidiu tentar, foi um atropelo e a primeira tentativa não deu certo. Foi muito triste, muito sofrido. Depois de uns meses, com o coração menos dolorido, aproveitamos as férias para que eu conhecesse a Inglaterra e lá, bem na semana do nosso aniversário de casamento, descobrimos que tinha um bebê a caminho.

De lá pra cá, a vida ficou de pernas para o ar. Mudanças na casa, no orçamento, na rotina, na vida. Todas para muito melhor! Eu, que sempre vivi o hoje, estou aprendendo a me programar melhor e vendo o que realmente é urgente e o que não é, fazendo um pé de meia para o futuro do bebê (um pouquinho por mês nem pesa no orçamento, sabia?), pensando a longo prazo e, até agora, estou amando cada vez mais essa nova aventura que mal começou.

hypermarcaspompom@gmail.com'

Karina Lacerda

Karina Lacerda tem 35 anos e é jornalista. Conheceu o incrível Fabio Calamari ainda na faculdade, e não desgrudou mais: já são 12 anos juntos. Passam o dia em São Paulo, mas moram no ABC desde sempre. Os dois já fizeram muitas coisas bacanas: ele é jornalista esportivo premiado, amante de cinema e ela trabalha com hardnews, adora cultura pop e unicórnios. Agora começam o melhor trabalho do mundo: serem os pais de uma linda menina, Cecília.